Yom Kipur (Dia do Perdão)

31/05/2015 11:58

 

Yom Kipur (Dia do Perdão) acontece no 10º dia do mês judaico de “Etanim” conhecido tradicionalmente como Tishrêi, dez dias após o Yom Teruá (Dia do toque do Shofar).

É o dia mais sagrado do calendário festivo. Era o único dia do ano em que o Cohen Gadol (Sumo Sacerdote) de Israel tinha a permissão para entrar no “Kodesh HaKodashim”, o lugar mais santo do Templo, onde D'us revelava Sua Presença. Em Yom Kipur o Cohen Gadol era o responsável à realizar praticamente todo o serviço (Avodá) no Templo, com o propósito de obter perdão por seus pecados e de todo Israel.

O período de 10 dias entre o Yom Teruá e Yom Kipur é “tradicionalmente” dedicado á reflexão e arrependimento; um tempo ideal para reconhecer os erros do passado, visando não repeti-los no futuro.

As restrições observadas nesse dia sagrado: a proibição de comer, beber, banhar-se, untar-se, ter relações conjugais e etc. tem suas bases bíblicas na determinação divina, a qual diz: “...e aflingireis as vossas almas, Levítico 23:32”.
O serviço (Avodá) de Yom Kipur no Templo era tão importante que até hoje muita coisa continua fazendo parte da liturgia recitada nas sinagogas em todo o mundo.
A ordem do serviço durante a oração de Mussaf visa compensar a ausência dos serviços que eram realizados no Tabernáculo e no Templo de Jerusalém (Beit HaMikdash).
Apesar da não existência do Templo Sagrado em nossos dias, todo crente sincero deve buscar entender o princípio que existe por trás de cada mandamento bíblico, pois, só com entendimento é possível abservá-los com respeito e alegria. Yeshua deu exemplo de que nosso corpo é um templo muito importante para D-us (João 2:20-21).
Existe um texto curioso no livro do profeta Zacarias que, possivelmente, refere-se a um Yom Kipur em tempo futuro (Zacarias 12:10-14), onde, montando o quebra-cabeça de certos textos bíblicos, torna-se razoável a idéia de que, após um grande Yom Teruá (Festa das Trombetas), quando os anjos de Yeshua tocarem suas trombetas convocando os escolhidos dos quatro cantos da terra (Mateus 24:31), muitos, dentre todas as tribos de Israel, que ainda não O reconheceram como Messias verdadeiro, render-se-ão a Ele suplicando perdão, num grande Yom Kipur; quando então, devido ao reconhecimento e arrependimento verdadeiro, haverá perdão e conseqüente purificação: “Zacarias 13:1 - Naquele dia haverá uma fonte aberta para a casa de Davi, e para os habitantes de Jerusalém, para purificação do pecado e da imundícia”.
Nesse tempo, devido aos grandes acontecimentos que o mundo verá, muitos dentre as nações da terra passarão a aceitar que, de fato, só existe um D'us no universo, e buscarão servi-lo: “Zacarias 14:16 - E acontecerá que, todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorar o Rei, o SENHOR dos Exércitos, e para celebrarem a festa dos Tabernáculos.”